Escolhas Obscenas #1

by: Carol Teixeira -

#TBT o caralho, hoje é dia de #EscolhasObscenas!

 

A partir de hoje, toda quinta, vou postar aqui 5 itens que adoro. Sem compromisso com novidade, apenas coisas minhas que curto e que acho que vocês podem gostar também. O que elas tem em comum? Algum elemento a ver com sexo, claro. Ou você achou que estava num blog de moda ou da galera-do-suco-verde? Enjoy!

 

foto

Instax: Sempre quis ter uma câmera tipo polaroid e nessa minha última viagem encontrei essa mini-instax lindinha. To IN LOVE com ela! Fotos instantâneas fazem todo sentido hoje em dia. Além de dar essa aura mais cool & única pra cada foto, é a melhor opção pra vocês fazerem aquelas fotos bem pornôs entre quatro paredes que dá medo de fazer com seu iphone. Eu, que não tenho medo da morte, faço com o iphone anyway, mas claro que com a instax é melhor e mais seguro porque você pode guardar na segurança da sua casa pra só você e seu whatever verem.

 

Shortbus: Dirigido pelo incrível John Cameron Mitchell esse filme é puro sexo – mas não de um jeito óbvio. São outsiders, cada um com uma questão a ser resolvida que gira em tono desse tema. Eles se encontram num misterioso e lúdico club underground onde arte, música e sexo se misturam. Não vou mais contar, tem que assistir.

 

Henry & June: sou tão apaixonada por esse livro que sempre dou ele de presente para as amigas quando elas reclamam que tão meio desanimadas sexualmente. Não existe possibilidade de uma mulher não ser tocada pelas palavras eróticas da Anais Nin. Esse livro é parte do seu diário (sempre achei diários extremamente eróticos, adoro essa coisa meio voyeur de invadir a intimidade alheia) no qual ela conta seu envolvimento com o escritor Henry Miller e sua mulher, a sedutora June. Melhor triângulo amoroso ever. Quem não leu, vá comprar agora. Ou reclama pra mim que a vida sexual está desanimada que pode correr o risco de eu me comover e dar o livro de presente. UPDATE: Se bem que, pensando bem, eu vou dar de presente sim. As cinco primeiras leitoras (es) que encaminharem um email para “aobscenasenhoritac@gmail.com” vão levar pra casa um exemplar do livro Henry & June da Anais Nin, edição pocket da L&PM, que a editora disponibilizou para eu sortear aqui entre vocês! <3 – PROMOÇÃO ENCERRADA! Obrigada a todos que mandaram e-mails. Logo logo tem mais. 😉

 

Cinta-liga Chantal Thomass: minha marca preferida de lingerie. To numas de cinta-liga estilo vintage, tipo essa, que não cai naquela vibe vulgar-barata que lingeries normais caem. Gosto desse tipo de liga, mais grossinha, e de usar com meia 7/8 preta opaca. Daí dá pra colocar com um vestido e deixar aparecer sem problema. 100% dos homens morrem com isso, meninas, garanto. Como eu sempre digo, o imaginário masculino é alicerçado em clichês e não tem nada de errado em se aproveitar disso. Mas se você curte meninas tenha também certeza que elas não passam incólume por uma boa cinta-liga.

 

Vibrador Soraya (da marca Lelo): Esse vibrador é tão bonito que dá pra botar na sala, sério. Não curto vibrador que tenta imitar a coisa-em-si (porque afinal é outra coisa, né?), gosto desses que tem essa vibe design moderrrno. Esse é um tamanho bom (porque quando a mulher tá se masturbando geralmente ela não quer muita causação) e vários níveis de vibração interna e externa (essencial). Logo vocês vão conhecer minha coleção de vibradores, vou contando aos poucos.

 

E fiquem ligados nas minhas #escolhasobscenas que vão rolar toda quinta.


Comments